O caranazeiro é uma palmeira nativa da Amazônia, muito encontrada nos igapós, margens de rios e igarapés, locais característicos por seus olhos d’água e por servirem de refúgio para a fauna silvestre. No norte, esta árvore tem grande importância na manutenção das fontes d'água naturais da terra firme, podendo conservar os locais alagados, com água saudável e permanente.

     Ele é uma planta multicaule, crescendo em touceiras, sendo que a árvore  atingem até 20 m de altura e 30 cm de diâmetro.

     O estirpe do caranãzeiro apresenta muitos acúleos cônicos. Estes espinhos rígidos medem de 2 a 3 cm, ficam na posição vertical e são bem agressivos.

      As folhas desta palmeira são orbiculares, incompletamente divididas e provida de acúleos pontiagudos em suas margens.

     As inflorescências são interfoliares e dioicas, com flores amareladas separadas em árvores femininas ou masculinas.

      Os frutos que são drupas elipsoide, medem aproximadamente de 3 x 2 cm, estão  cobertos por escamas córneas marrons e tornam-se avermelhados quando maduros. Formam cachos robustos e grandes. Sua polpa é oleosa e de cor alaranjada, a qual envolve uma única semente branca muito dura.

     A propagação do caranazeiro é feita por sementes, cuja germinação pode demorar até um ano.

     Os caranazeiros femininos produzem de  2 a 5 cachos por ano, sendo que cada um pode pesar até 10 quilos.

     Ao ficarem maduros, os frutos caem no solo inundado, por isso os nativos colhem os cachos da árvore, ainda não completamente maduros, e os penduram em casa até amadurecerem.

     Para serem processados os frutos são amolecidos em água quente por cerca de 1 hora e só então a casca é retirada e a polpa raspada do caroço. Muitas pessoas antes de fazer este procedimento, preferem enterrar os cachos coberto por folhas durante 3 dias para apurar o gosto e amaciar e facilitar a retirada da polpa.

     As folhas do caranazeiro servem para cobertura de casas e fabricação de artesanatos.

     A polpa do fruto do caraná pode ser transformada em doce ou depois de fermentada e aquecida ela é utilizada no preparo do "vinho", o qual é degustado com açúcar e farinha d’água ou de tapioca.

ARECACEAE - Mauritiella armata

CARANÁ – CARANAZEIRO - BURITIRANA – BURITI MIRIM - XIRIRI

        Acúleos: estrutura semelhante a um espinho rígido.

     Dioicas: vegetais que apresentam sexo separado em cada planta, ou seja, numa as flores são masculinas e na outra são femininas

        Drupa: tipo de fruto que contém uma semente, a qual só desgruda do caroço de forma mecânica.

CLIQUE AQUI! COMPRE NOSSO E-BOOK!
VENDA DISPONÍVEL NA AMAZON.COM
COLEÇÃO: AMAZÔNIA, O MUNDO DAS MULHERES DO NORTE

WAWATU DA AMAZÔNIA 

 

      Na Amazônia, do século XIX, devido à cobiça pela borracha, Wawatu, cunhatã do clã Aruak, tem sua aldeia dizimada por brancos. Apesar de ser forçada a viajar para um local desconhecido, casar-se com guerreiro de origem Karib e sofrer com as diferenças de costumes de seus familiares, ela se apaixona.

MAIS DE 100 PÁGINAS DE PURA EMOÇÃO!

QUER GANHAR 24 E-BOOKS GRÁTIS E CONCORRER A PRÊMIOS MENSAIS?

DIGITE E-MAIL, CLIQUE EM ENVIAR E RECEBA DE 15 EM 15 DIAS UM E-BOOK...

Livro "No Mundo das

Mulheres do Norte"

+

Frete Grátis = R$ 49,90

Clique Aqui!

Compre Agora!