O buritizeiro é uma palmeira nativa da Amazônia, muito encontrada nos igapós, margens de rios e igarapés, formando as veredas de miritizeiros ou buritizeiros, locais característicos por seus olhos d’água e por servirem de refúgio para a fauna silvestre. No norte, esta árvore tem grande importância na manutenção das fontes d'água naturais da terra firme, podendo conservar os locais alagados, com água saudável e permanente.

     Esta planta apresenta um monocaule (solitário) alto com o estipe (caule aéreo, reto, cilíndrico e sem ramos) liso, que pode atingir mais de 30 metros de altura, tendo como média de diâmetro de tronco entre 25 a 50 cm.

     As folhas dos buritizeiros são palmadas (como leques abertos), podendo ultrapassar 5 metros de comprimento.

     As inflorescências são interfoliares e dioicas, com flores amareladas separadas em árvores femininas ou masculinas.

      Os frutos que são drupas elipsoide, medem aproximadamente de 6 x 4 cm, estão  cobertos por escamas córneas marrons e tornam-se avermelhados quando maduros. Formam cachos robustos e grandes. Sua polpa é uma massa espessa de cor alaranjada, a qual envolve uma única semente muito dura.

     A propagação do buritizeiro é feita por sementes, com quebra de dormência através de imersão em água, plantio e germinação por volta de 80 dias.

     Os buritizeiros femininos produzem de 2 em 2 anos, numa quantidade de 5 a 7 cachos com cerca de 500 frutos cada.

     Do tronco da buritizeiro pode ser extraído palmito e suas folhas servem para cobertura de casas e fabricação de artesanatos.

     O pecíolo dessa palmeira fornece material leve e macio utilizado para confecção de brinquedos e rolha de garrafa. Os barquinhos, canoas, cobras, papagaios e pássaros de miriti flutuam em água e são muitos apreciados e vendidos durante o círio de Nossa Senhora de Nazaré em Belém.

     A polpa do fruto da buriti é tradicionalmente transformada em doce ou desidratada. Além disso, depois de fermentada e aquecida ela é utilizada no preparo do "vinho de miriti", o qual é degustado com açúcar e farinha d’água ou de tapioca, e pode ser diluído para ser utilizado em sorvetes, refresco e picolés.

     Da semente do buritizeiro, se extrai o óleo de miriti, que é comestível e utilizado para fritar alimentos, principalmente os peixes, além de servir de combustível para as lamparinas e de matéria prima para fabricação de sabão.

ARECACEAE - Mauritia flexuosa

BURITI – BURITIZEIRO – MIRITIZEIRO – MIRITI – BORITI – PALMEIRA DOS BREJOS

     Dioicas: vegetais que apresentam sexo separado em cada planta, ou seja, numa as flores são masculinas e na outra são femininas

     Drupa: tipo de fruto que contém uma semente, a qual só desgruda do caroço de forma mecânica.

VENDA DE PEIXES ORNAMENTAIS DA AMAZÔNIA      ENGLISHSymphysodon discus - Wild Discus

Existem centenas de espécies e variações de peixes amazônico ornamentais.

Conheça algumas dessas espécies clicando em cima dos links:

 

Astronotus ocellatus - Acará-açu

Acarichthys heckelii - Acarazinho Requeu

 

Apistogramma (Gênero) - Acará Anão

Apistogramma agassizii

Apistogramma bitaeniata

Apistogramma eunotus

Apistogramma hippolytae

Apistogramma pertensis

Apistogramma taeniata

 

Biotodoma cupido - Acará Salema

Biotecus opercularis - Acará Saracá

Caquetaia spectabilis - Acará Pérola

 

Characiformes (Ordem)

Carnegiella (Gênero Peixe-borboleta)

Carnegiella marthae - Peixe-borboleta-prateada

Carnegiella schereri - Peixe-borboleta-de-pontos

Carnegiella strigata - Peixe-borboleta-listrada

Chalceus (Gênero) - Peixe Araripirá

Chalceus erythrurus - Peixe Rabo de Fogo

Chalceus macrolepidotus - Peixe Arari Vermelho

Copella arnoldi - Peixe Piratantã

Gnathocharax steindachneri - Tetra-aruanã

Hemigrammus bleheri - Rodostomus

Hemigrammus stictus - Tetra Stictus

Hemiodus gracilis - Cruzeiro-do-Sul

Heterocharax macrolepis - Tetra Violeta

Hyphessobrycon cachimbensis - Tetra Cachimbo

Hyphessobrycon copelandi - Tetra Pena

Hyphessobrycon eque - Tetra Mato Grosso

Hyphessobrycon pulchripinnis - Tetra Limão

Hyphessobrycon scutulatus - Tetra Ouro

Hyphessobrycon vilmae - Neon Chocolate

Leporinus fasciatu - Piau-flamengo

Nannostomus eque - Peixe-lápis Marrom

Nannostomus unifasciatus - Peixe-lápis 1 linha

Paracheirodon axelrodi - Tetra Cardinal

Paracheirodon innesi - Tetra Neon

 

Colomesus asellus - Baiacu Amazônico

 

Crenicichla (Gênero) - Jacundás

Crenicichla acutirostris - Jacundá Flamengo

Crenicichla johanna - Jacundá Olho de Fogo

Crenicichla lugubris - Jacundá Vermelho

Crenicichla macrophthalma  - Jacundá Olhudo

Crenicichla marmorata - Jacundá de Mármore

Crenicichla regani - Jacundá de Folha

Crenicichla stocki - Jacundá da Linha Branca

Crenicichla strigata - Jacunda Riscado

Crenicichla vittata - Jacundá Banana

 

Dicrossus maculatus - Xadrezinho

 

Geophagus (Gênero) - Chaperema

Geophagus altifrons - Chaperema Amarelo

Geophagus megasema - Chaperema Vermelho

Geophagus proximus - Chaperema Mancha de Olho

 

Heros (Gênero) - Acará Severo

Heros efasciatus - Acará Severo

Heros notatus - Acará Severo de Pontos

Heros severus - Acará Severo Peba

 

Laetacara curvicep - Acara curviceps

 

Loricariidae (Família) - Plecos

Baryancistrus sp. "L142" - Acari Bola Branca  "LDA 33"

Farlowella amazona - Peixe Galho

Hemiancistrus sabaji "L075" - Acari Tigre de Bola

Hemiancistrus snethlageae "L141" - Acari Aba Branca

Hypancistrus sp. "L260" - Acari Pão

Hypancistrus sp. "L262" - Acari Pão Pigmentado

Hypancistrus sp. "L333" - Acari Pão Alenquer

Hypancistrus zebra - Acari Zebra

Hypostomus soniai "L137" - Acari Violeta

Leporacanthicus joselimai "L264" - Acari Onça

Panaque armbrusteri "L027" - Acari Boi de Bota

Panaque sp "L271" - Acari Cara de Pão

Peckoltia compta "L134" - Acari Picota Ouro

Peckoltia vittata  "L015" - Acari Teoro

Pseudacanthicus sp. "L097" - AcarI Assacu

Pseudacanthicus sp. "L273" - Acari Red Titanic

Pseudacanthicus sp. "L273" - Acari Yellow Titanic

Pseudancistrus sp. "L259" - Acari Cara Chata

Scobinancistrus pariolispos "L133" - Acari Cotia

Spectracanthicus murinus - Acari Bicudo

 

Mesonauta festivus - Acará Festivo

Monocirrhus polyacanthus - Peixe Folha

Pterophyllum scalare - Acará Bandeira

Retroculus xinguensis - Acará Xinguensis

 

Satanoperca - Acará Porquinho

Satanoperca acuticeps - Acará 5 Pontos

Satanoperca jurupari - Acará Jurupari

Satanoperca lilith - Acará 3 Pontos

Satanoperca pappaterra - Acarazinho

 

Symphysodon aequifasciatus - Acará Disco

Symphysodon discus (Variedades) - Acará Disco

Symphysodon discus - BARRA MANSA

Symphysodon discus - BLUE FACE

Symphysodon discus - BROWN

Symphysodon discus - CUIPEUA

Symphysodon discus - CURUÁ

Symphysodon discus - GRAY GREEN

Symphysodon discus - HECKEL

Symphysodon discus - INANU

Symphysodon discus - LAGO GRANDE

Symphysodon discus - NHAMUNDÁ

Symphysodon discus - MIX

Symphysodon discus - ORANGE LAGO GRANDE

Symphysodon discus - ROYAL

Symphysodon discus - SEMIROYAL

Symphysodon discus - SOLID

 

Taeniacara candidi - Torpedinho

 Teleocichla proselytus - Jacundá da Pedra

Uaru amphiacanthoides - Acará Baru

Symphysodon discus - Wild Discus

CLIQUE AQUI! COMPRE NOSSO E-BOOK!
VENDA DISPONÍVEL NA AMAZON.COM
COLEÇÃO: AMAZÔNIA, O MUNDO DAS MULHERES DO NORTE

WAWATU DA AMAZÔNIA 

 

      Na Amazônia, do século XIX, devido à cobiça pela borracha, Wawatu, cunhatã do clã Aruak, tem sua aldeia dizimada por brancos. Apesar de ser forçada a viajar para um local desconhecido, casar-se com guerreiro de origem Karib e sofrer com as diferenças de costumes de seus familiares, ela se apaixona.

MAIS DE 100 PÁGINAS DE PURA EMOÇÃO!