Chave de Identificação do Acará Jurupari - Satanoperca jurupari

Satanoperca jurupari - 3º RIO MADEIRA

1” – Ausência de uma mancha escura na extremidade posterior do opérculo ......................................................................................................3

3” – Arranjo dos lábios tipo “americano”, ou seja, a pele do dentário dobra-se sobre a da extremidade posterior da pré-maxila .....................6

6” – Mais de uma série de dentes nas maxilas, todos os dentes móveis (depressíveis) .............................................................................7

7” – Primeiro arco branquial com rastros curtos e menos numerosos (40 ou menos rastros) ...........................................................................9

9” – Escamas da linha lateral com um canal sensorial .........11

11’ – Expansão óssea e cutânea da região superior do primeiro arco branquial formando um lóbulo bem desenvolvido  ................................12

12” – Mancha nos flancos ausente ou situada no meio do corpo, em posição médio-lateral ...............................................................................13

13” – Mais de 13 rastros no primeiro ceratobranquial ...........15

15” – Toda a área entre os infraorbitais e a porção exposta do pré-opérculo coberta por escamas; membranas inter-radiais das nadadeiras dorsal e anal desprovidas de escamas ...........................................................16

16’ – Uma faixa longitudinal escura nos flancos .....................17

17” – Faixa e barras do flanco pouco evidentes, tanto nos juvenis quanto nos adultos  .......................................................................Satanoperca jurupari

Satanoperca jurupari  Heckel, 1840

Segundo o FISHBASE:

Reino = Animalia ; Filo = Chordata ; Classe = Actinopterygii; Ordem = Perciformes ; Família = Cichlidae ; Gênero = Satanoperca.

Países de Distribuição: América do Sul: bacia do rio Amazonas, do Peru, Equador e Colômbia até a foz do rio Amazonas no Brasil, no Amapá (Brasil) e leste da Guiana Francesa, também na drenagem da Amazônia boliviana, exceto no rio Guaporé.

Tamanho - Comprimento máximo: 18,5 cm.

Sinônimos: Satanoperca jurupari, Geophagus jurupari , Satanoperca jurapari, Geophagus leucostictus, Satanoperca leucosticta.

Nome vulgar do Satanoperca jurupari: Cará, Acará, Porquinho (Brasil); Jurupari Earth Eater , Demon eartheater (EUA).

Referência: Kullander, S.O., 1986. Cichlid fishes of the Amazon River drainage of Peru. Department of Vertebrate Zoology, Research Division, Swedish Museum of Natural History, Stockholm, Sweden, 394 p.

 

Referências:

FISHBASE = https://www.fishbase.de/summary/Satanoperca-jurupari

INSTRUÇÃO NORMATIVA INTERMINISTERIAL N°1, DE 3 DE JANEIRO DE 2012. Diário Oficial da União – Seção I, Nº3, quarta-feira, 4 de janeiro de 2012, páginas 26 a 42 – ISSN 1677-7042 INI MPA-MMA (n01-2012 - Peixes Ornamentais Continentais.pdf)

Kullander, S.O., 2003. Cichlidae (Cichlids). p. 605-654. In R.E. Reis, S.O. Kullander and C.J. Ferraris, Jr. (eds.) Checklist of the Freshwater Fishes of South and Central America. Porto Alegre: EDIPUCRS, Brasil.

Ohara, W. M., Lima, F. C. T., Salvador, G. N., Andrade, M. C. 2017. Peixes do rio Teles Pires: Diversidade e Guia de Identificação. Goiânia: Gráfica e Editora Amazonas, 2017. 404p.

Queiroz, L. J.; Vilara, G. T.; Ohara, W. M.; Pires, T. H. S.; Zuanon, J.; Doria, C. R. C. Peixes do Rio Madeira. São Paulo. Vol.3. 2013.

Floresta Água do Norte – Celcoimbra – ORNAMENTAL FISH - Carmen Coimbra

E C LOBATO COIMBRA - FAN DE PEIXE ORNAMENTAL

Venda de Peixes Ornamentais Selvagens da Amazônia

http://www.florestaaguadonorte.com.br/peixes-ornamentais-da-amazonia/

florestaaguadonorte@gmail.com

#celcoimbra #carmencoimbra #fandepeixeornamental #florestaaguadonorte  #f ish #ornamentalfish

 #elinorcoimbra #eclobatocoimbra #franciscocoimbra  #Satanoperca #jurupari #Cará #Satanopercajurupari #Acará

CLIQUE AQUI! COMPRE NOSSO E-BOOK!
VENDA DISPONÍVEL NA AMAZON.COM
COLEÇÃO: AMAZÔNIA, O MUNDO DAS MULHERES DO NORTE

WAWATU DA AMAZÔNIA 

 

      Na Amazônia, do século XIX, devido à cobiça pela borracha, Wawatu, cunhatã do clã Aruak, tem sua aldeia dizimada por brancos. Apesar de ser forçada a viajar para um local desconhecido, casar-se com guerreiro de origem Karib e sofrer com as diferenças de costumes de seus familiares, ela se apaixona.

MAIS DE 100 PÁGINAS DE PURA EMOÇÃO!