Tetraodontidae representa a maior família dos Tetraodontiformes com cerca de 130 espécies descritas. A ordem é primariamente marinha, sendo que apenas uma pequena fração deste grupo posteriormente se fixou na água doce.

A família Tetraodontidae é caracterizada por abrigar os peixes de corpo geralmente arredondado e que possuem a capacidade de inflar o estômago com água ou ar, o que funciona como mecanismo de defesa por aumentar o tamanho do corpo rapidamente. O corpo é geralmente nu, embora algumas espécies possam ter escamas em forma de espinhos.

O nome da família (do grego: tetra;quatro; e odous, dente) faz referência à forma e disposição dos dentes em seus representantes, tendo dois dentes fortes fundidos, tanto na maxila quanto na mandíbula.

As espécies de Tetraodontidae possuem toxinas que podem ser letais em caso de ingestão. As toxinas são geralmente encontradas no fígado, na pele e nos intestinos ou nas gônadas em desenvolvimento. As toxinas e toxicidade de Tetraodontiformes de água doce são pouco conhecidas.

Duas espécies são registradas em ambientes de água doce neotropicais, Colomesus asellus (Müller & Troschel, 1849) e Colomesus psittacus (Bloch & Schneider, 1801), sendo esta uma espécie costeira que ocasionalmente entra em água doce.

Assim apenas a espécie Colomesus asellus é totalmente restrita à água doce. e encontrada nas maiorias dos rios amazônico.

Colomesus asellus - Amazon puffer

O baiacu amazônico tem o corpo arredondado, com a porção dorsal do corpo amarelada apresentando cinco faixas transversais e mancha arredondada escura no pedúnculo caudal. Sua parte ventral do corpo é  clara, suas nadadeiras são hialinas, com a dorsal localizada na região posterior do corpo e ausência de nadadeira pélvica e adiposa. Sua narina é tubular.

O Colomesus asellus difere do Colomesus psittacuspelo pelo número de barras escuras no dorso da interorbital ao pedúnculo (5 vs. 6) e pelo menor número de raios na nadadeira peitoral, não incluindo o rudimentar (13–16 vs. 16–19).

Ultimamente está se estudando a possibilidade da existência de uma nova espécie decrita como Colomesus tocantinensis, cujo  padrão de cores é essencialmente o mesmo que o de Colomesus asellus, com cinco barras escuras transversais na região dorsal do corpo, uma mancha escura na parte inferior do pedúnculo caudal, presente ou vestigial ou ausente em várias amostras. Os interespaços entre as barras escuras são amarelo claro, com pigmentação diminuindo gradualmente e ficando brancos na região ventral e apresentando um padrão amarelo claro pálido que contrasta com o padrão amarelo-ouro presente nos espécimes de Colomesus asellus comuns em Iquitos e Belém.

“... O nailon movera-se. Fiquei agitado. A linha corria de um lado para outro. Seu Félix jogou fora o cigarro e se apressou em ajudar-me. O peixe chegou, debateu-se no chão. Mas que decepção: um baiacu. Um indesejável baiacu. Creio que até hoje é assim. Esse peixe, feio que dá dó, encarna a frustração de qualquer pescador. Contudo, não é desprezado apenas por sua feiúra, mas principalmente pelo veneno entranhado em suas carnes... Os pescadores o recusam mais ainda por conta de seus dentes afiados que cortam as linhas, com a perda de anzóis e chumbadas. Mas um peixe pertencente a uma ordem de nome tão elegante – Tetraodontiformes – não pode ser tão inútil assim... Joguei-o no rio escuro, com o desdém de praxe. Faz tanto tempo aquele peixe... E tanto tempo demorei para saber da sua importância e para lembrá-lo agora, com todo respeito.” Iveraldo Guimarães – Veleiros do Infinito.

Colomesus asellus - Amazon puffer

Colomesus asellus Müller & Tros chel, 1849

Segundo o FISHBASE:

Reino = Animalia ; Filo = Chordata ; Classe = Actinopterygii; Ordem = Tetraodontiformes ; Família = Tetraodontidae ; Gênero = Colomesus.

Países de Distribuição: América do Sul: bacia do rio Amazonas, do Peru à ilha de Marajó, incluindo os afluentes Araguaia e Guaporé; Bacia do rio Orinoco perto da foz; Bacia do rio Essequibo.

Tamanho - Comprimento máximo: 12,8 cm.

Sinonimos: Colomesus asellus, Chelichthys asellus, Cheilichthys asellus.

Nome vulgar do Colomesus asellus: Baiacu, Baiacu Amazônico, Papagei-Süsswasserkugelfisch, Amazon puffer (EUA).

Colomesus asellus - Amazon puffer

Referência: Ortega, H. and R.P. Vari, 1986. Annotated checklist of the freshwater fishes of Peru. Smithson. Contrib. Zool. (437):1-25.

Colomesus asellus - Amazon puffer

Referências:

FISHBASE = https://www.fishbase.de/summary/Colomesus-asellus

INSTRUÇÃO NORMATIVA INTERMINISTERIAL N°1, DE 3 DE JANEIRO DE 2012. Diário Oficial da União – Seção I, Nº3, quarta-feira, 4 de janeiro de 2012, páginas 26 a 42 – ISSN 1677-7042 INI MPA-MMA (n01-2012 - Peixes Ornamentais Continentais.pdf)

Araújo-Lima, C.A.R.M.; Savastano, D. & Jordão, L.C., 1994, Drift of Colomesus asellus (Teleostei: Tetraodontidae) larvae in the Amazon river. Revue de Hydrobiologie Tropical, 27: 33–38.

Camargo, M. & Maya, T. 2008. Análise populacional do baiacu, Colomesus psittacus (Tetraodontiformes, Tetraodontidae), no estuário o rio Caeté, costa norte do Brasil. Uakari, 4 (1): 23–28.

Haddad Junior, V. 2003. Animais aquáticos de importância médica no Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical,36(5): 591–597.

Lange, W.R. 1990. Puffer fish poisoning. American Family Physician, 42(4): 1029–1033

Kullander, S.O. 2003. Family Tetraodontidae. In: Reis, R.E.; Kullander, S.O. & Ferraris Jr., C.J. (Eds). Check List of the Freshwater Fishes of South and Central America. Edipucrs, Porto Alegre, Rio Grande do Sul. p. 670–670.

Müller, J.; & Troschel, F.H. 1849. Fische. In: Reisen in Britisch-Guiana in den Jahren 1840-44. Im Auftrag Sr. Mäjestat des Königs von Preussen ausgeführt von Richard Schomburgk. [Versuch einer Fauna und Flora von Britisch-Guiana.] 3. Berlin. p. 618–644.

Nelson, J.S. 2006. Fishes of the world. John Wiley & Sons, Inc., New York. 601pp.

Oliveira, J.S.; Fernandes, S.C.R.; Schwartz, C.A.; Bloch Jr., C.; Melo, J.A.T.; Pires Jr., O.R. & Freitas, J.C. 2006. Toxicity and toxin identification in Colomesus asellus, an Amazonian (Brazil) freshwater pufferfish. Toxicon. 48(1): 55–63.

Floresta Água do Norte – Celcoimbra – ORNAMENTAL FISH - Carmen Coimbra

E C LOBATO COIMBRA - FAN DE PEIXE ORNAMENTAL

Venda de Peixes Ornamentais Selvagens da Amazônia

https://www.florestaaguadonorte.com.br/peixes-ornamentais-da-amazonia/

florestaaguadonorte@gmail.com

AMAZÔNIA - FLORESTA ÁGUA DO NORTE - FAN

#celcoimbra #carmencoimbra #fandepeixeornamental #florestaaguadonorte  #fish #ornamentalfish

 #elinorcoimbra #eclobatocoimbra #franciscocoimbra  #Tetraodontiformes #Tetraodontidae #Colomesus  #Baiacu #Amazonpuffer    

VENDA DE PEIXES ORNAMENTAIS DA AMAZÔNIA      ENGLISHSymphysodon discus - Wild Discus

Existem centenas de espécies e variações de peixes amazônico ornamentais.

Conheça algumas dessas espécies clicando em cima dos links:

 

Astronotus ocellatus - Acará-açu

Acarichthys heckelii - Acarazinho Requeu

 

Apistogramma (Gênero) - Acará Anão

Apistogramma agassizii

Apistogramma bitaeniata

Apistogramma eunotus

Apistogramma hippolytae

Apistogramma pertensis

Apistogramma taeniata

 

Biotodoma cupido - Acará Salema

Biotecus opercularis - Acará Saracá

Caquetaia spectabilis - Acará Pérola

 

Characiformes (Ordem)

Carnegiella (Gênero Peixe-borboleta)

Carnegiella marthae - Peixe-borboleta-prateada

Carnegiella schereri - Peixe-borboleta-de-pontos

Carnegiella strigata - Peixe-borboleta-listrada

Chalceus (Gênero) - Peixe Araripirá

Chalceus erythrurus - Peixe Rabo de Fogo

Chalceus macrolepidotus - Peixe Arari Vermelho

Copella arnoldi - Peixe Piratantã

Gnathocharax steindachneri - Tetra-aruanã

Hemigrammus bleheri - Rodostomus

Hemigrammus stictus - Tetra Stictus

Hemiodus gracilis - Cruzeiro-do-Sul

Heterocharax macrolepis - Tetra Violeta

Hyphessobrycon cachimbensis - Tetra Cachimbo

Hyphessobrycon copelandi - Tetra Pena

Hyphessobrycon eque - Tetra Mato Grosso

Hyphessobrycon pulchripinnis - Tetra Limão

Hyphessobrycon scutulatus - Tetra Ouro

Hyphessobrycon vilmae - Neon Chocolate

Leporinus fasciatu - Piau-flamengo

Nannostomus eque - Peixe-lápis Marrom

Nannostomus unifasciatus - Peixe-lápis 1 linha

Paracheirodon axelrodi - Tetra Cardinal

Paracheirodon innesi - Tetra Neon

 

Colomesus asellus - Baiacu Amazônico

 

Crenicichla (Gênero) - Jacundás

Crenicichla acutirostris - Jacundá Flamengo

Crenicichla johanna - Jacundá Olho de Fogo

Crenicichla lugubris - Jacundá Vermelho

Crenicichla macrophthalma  - Jacundá Olhudo

Crenicichla marmorata - Jacundá de Mármore

Crenicichla regani - Jacundá de Folha

Crenicichla stocki - Jacundá da Linha Branca

Crenicichla strigata - Jacunda Riscado

Crenicichla vittata - Jacundá Banana

 

Dicrossus maculatus - Xadrezinho

 

Geophagus (Gênero) - Chaperema

Geophagus altifrons - Chaperema Amarelo

Geophagus megasema - Chaperema Vermelho

Geophagus proximus - Chaperema Mancha de Olho

 

Heros (Gênero) - Acará Severo

Heros efasciatus - Acará Severo

Heros notatus - Acará Severo de Pontos

Heros severus - Acará Severo Peba

 

Laetacara curvicep - Acara curviceps

 

Loricariidae (Família) - Plecos

Baryancistrus sp. "L142" - Acari Bola Branca  "LDA 33"

Farlowella amazona - Peixe Galho

Hemiancistrus sabaji "L075" - Acari Tigre de Bola

Hemiancistrus snethlageae "L141" - Acari Aba Branca

Hypancistrus sp. "L260" - Acari Pão

Hypancistrus sp. "L262" - Acari Pão Pigmentado

Hypancistrus sp. "L333" - Acari Pão Alenquer

Hypancistrus zebra - Acari Zebra

Hypostomus soniai "L137" - Acari Violeta

Leporacanthicus joselimai "L264" - Acari Onça

Panaque armbrusteri "L027" - Acari Boi de Bota

Panaque sp "L271" - Acari Cara de Pão

Peckoltia compta "L134" - Acari Picota Ouro

Peckoltia vittata  "L015" - Acari Teoro

Pseudacanthicus sp. "L097" - AcarI Assacu

Pseudacanthicus sp. "L273" - Acari Red Titanic

Pseudacanthicus sp. "L273" - Acari Yellow Titanic

Pseudancistrus sp. "L259" - Acari Cara Chata

Scobinancistrus pariolispos "L133" - Acari Cotia

Spectracanthicus murinus - Acari Bicudo

 

Mesonauta festivus - Acará Festivo

Monocirrhus polyacanthus - Peixe Folha

Pterophyllum scalare - Acará Bandeira

Retroculus xinguensis - Acará Xinguensis

 

Satanoperca - Acará Porquinho

Satanoperca acuticeps - Acará 5 Pontos

Satanoperca jurupari - Acará Jurupari

Satanoperca lilith - Acará 3 Pontos

Satanoperca pappaterra - Acarazinho

 

Symphysodon aequifasciatus - Acará Disco

Symphysodon discus (Variedades) - Acará Disco

Symphysodon discus - BARRA MANSA

Symphysodon discus - BLUE FACE

Symphysodon discus - BROWN

Symphysodon discus - CUIPEUA

Symphysodon discus - CURUÁ

Symphysodon discus - GRAY GREEN

Symphysodon discus - HECKEL

Symphysodon discus - INANU

Symphysodon discus - LAGO GRANDE

Symphysodon discus - NHAMUNDÁ

Symphysodon discus - MIX

Symphysodon discus - ORANGE LAGO GRANDE

Symphysodon discus - ROYAL

Symphysodon discus - SEMIROYAL

Symphysodon discus - SOLID

 

Taeniacara candidi - Torpedinho

 Teleocichla proselytus - Jacundá da Pedra

Uaru amphiacanthoides - Acará Baru

Symphysodon discus - Wild Discus

CLIQUE AQUI! COMPRE NOSSO E-BOOK!
VENDA DISPONÍVEL NA AMAZON.COM
COLEÇÃO: AMAZÔNIA, O MUNDO DAS MULHERES DO NORTE

WAWATU DA AMAZÔNIA 

 

      Na Amazônia, do século XIX, devido à cobiça pela borracha, Wawatu, cunhatã do clã Aruak, tem sua aldeia dizimada por brancos. Apesar de ser forçada a viajar para um local desconhecido, casar-se com guerreiro de origem Karib e sofrer com as diferenças de costumes de seus familiares, ela se apaixona.

MAIS DE 100 PÁGINAS DE PURA EMOÇÃO!