Hyphessobrycon copelandi - Cará Remo  -                                    ENGLISH                    - Apistogramma agassizii, Apisto agazizi, Agassiz Zwergbuntbarsch, Agassiz's dwarf cichlid

Chave artificial de identificação de espécies de Hyphessobrycon copelandi:
 
1” – Dentes sempre cuspidados, volumosos ou comprimidos ...................................................23
23” – Dentes do dentário em uma única série; dentes pré maxilares em duas fileiras (exceto em  Creagrutus spp.,e  Bryconops alburnoides, que também possuem 3 fileiras); anel orbital não contínuo, na maioria das vezes sem o osso supraorbital, nos poucos casos em que este é presente, não contatando o osso antorbital e/ou o sexto infraorbital ..............................................31
31” – Série infraorbital geralmente incompleta, supraorbital, quando não ausente, não em contato com os demais ossos da série orbital, fazendo com que o osso frontal participe da delimitação da órbita; corpo de alto a alongado, tipicamente apresentando marcas escuras (mancha umeral, pigmentação da nadadeira caudal), não lembrando exemplares da ordem Clupeiformes ....................................33
33 – Corpo alto a alongado, tipicamente mais do que 25% no comprimento padrão (exceto Bryconops spp. e Aphyocharaxspp.); dentes comprimidos ou volumosos, mas nunca pedicelados (i.e., sem uma base/haste, “coroa” diretamente implantada nos ossos mandibulares); membranas branquiais livres entre si e unidas ao istmo; nadadeira dorsal tipicamente na altura do meio do corpo (exceto em Chrysobryconsp.) ........................................38
38” – Pseudotímpano presente ou ausente; mancha umeral geralmente presente; dentes cônicos, tricuspidados ou multicuspidados, no último caso, geralmente não comprimidos (i.e., volumosos) e bastante diferenciados em tamanho, gradualmente menores a partir da sínfise (espécies com dentes comprimidos e com tamanho similar que seguem a partir desse passo, como Jupiaba acanthogaster, não tem pseudotímpano) ...........47
47” – Duas séries de dentes no pré-maxilar (exceto Hyphessobrycon megalopterus, H. sweglesi, ‘Cheirodon” troenmerie Petitella georgiae); linha lateral completa ou incompleta .........................60
60” – Pseudotímpano geralmente ausente, quando presente pouco conspícuo (exceto em algumas espécies de Hyphessobrycon); corpo pouco ou nada translúcido em vida; colorido tipicamente mais diverso do que o descrito acima .........................64
64” – Osso maxilar curto a médio, tipicamente não atingindo a região de contato do segundo e terceiro ossos infraorbitais, e sem curvatura pronunciada na região anterior ..........................70
70” – Tipicamente 5 ou mais dentes na série interna do pré-maxilar; tipicamente 9 raios ramificados na nadadeira dorsal; corpo de alongado a alto ..........81
81” – Linha lateral incompleta .........................126
126” – Lobo inferior da nadadeira caudal do mesmo tamanho do lobo superior, sem faixa escura; nadadeira anal tipicamente com mais que 15 raios ramificados, lobo da nadadeira anal sempre menor que  o comprimento da base da nadadeira (exceto Hemigrammys hyanuarye H. analis) ...............................128
128’ – Nadadeira dorsal com uma grande mancha escura na porção médio-distal da nadadeira (ver também Microschemobrycon melanotus) .......................................................129
129” – Nadadeira anal tipicamente hialina ou com alguma pigmentação escura, mas jamais formando uma listra preta vertical ...............................................................................130
130” – Dentes da série interna do pré-maxilar, dentário e maxila pentacuspidados a heptacuspidados; até três dentes no maxilar, a maioria pentacuspidados ..............................................................................134
134’ – Mácula umeral negra conspícua, ligeiramente arredondada ou verticalmente alongada ................135
135” – Dentes do pré-maxilar em duas séries, pentacuspidados ..........................................136
136’ – Nadadeira anal relativamente hialina ou com cromatóforos distribuídos uniformemente; perfil anterior da nadadeira anal normalmente côncava, às vezes falcada anteriormente; mancha negra na nadadeira dorsal normalmente restrita a sua porção mediodorsal .........................Hyphessobrycon copelandi
136” – Nadadeira anal com as extremidades dos raios negros e porção posterior (últimos sete raios) com mancha negra conspícua; perfil anterior da nadadeira anal relativamente retilínea ou levemente côncava; mancha negra na nadadeira dorsal abrangendo mais que a metade do comprimento e extensão longitudinal da nadadeira  .............................................................................................................Hyphessobrycon eques
 
 
 
Apistogramma agassizii, Apisto agazizi, Agassiz Zwergbuntbarsch, Agassiz's dwarf cichlid

Hyphessobrycon copelandi Durbin, 1908 

Segundo o FISHBASE:

Reino = Animalia ; Filo = Chordata ; Classe = Actinopterygii ; Ordem = Characiformes ; Família = Characidae ; Gênero = Hyphessobrycon.

Países de Distribuição: América do Sul: Bacias dos rios do Alto Solimões, Mana e Approuague.

Tamanho - Comprimento máximo: 3,5 cm.

Sinônimos: Hyphessobrycon copelandi.

Nome vulgar do Hyphessobrycon copelandi: tetra botafoguinho, tetra pena, Characidae (EUA).

Apistogramma agassizii, Apisto agazizi, Agassiz Zwergbuntbarsch, Agassiz's dwarf cichlid

Referência: Planquette, P., P. Keith and P.-Y. Le Bail, 1996. Atlas des poissons d'eau douce de Guyane. Tome 1. Collection du Patrimoine Naturel Volume 22, MNHN, Paris & INRA, Paris. 429 p.

Apistogramma agassizii, Apisto agazizi, Agassiz Zwergbuntbarsch, Agassiz's dwarf cichlidApistogramma agassizii, Apisto agazizi, Agassiz Zwergbuntbarsch, Agassiz's dwarf cichlidApistogramma agassizii, Apisto agazizi, Agassiz Zwergbuntbarsch, Agassiz's dwarf cichlidApistogramma agassizii, Apisto agazizi, Agassiz Zwergbuntbarsch, Agassiz's dwarf cichlidApistogramma agassizii, Apisto agazizi, Agassiz Zwergbuntbarsch, Agassiz's dwarf cichlidApistogramma agassizii, Apisto agazizi, Agassiz Zwergbuntbarsch, Agassiz's dwarf cichlid



 

CLIQUE AQUI! COMPRE NOSSO E-BOOK!
VENDA DISPONÍVEL NA AMAZON.COM
COLEÇÃO: AMAZÔNIA, O MUNDO DAS MULHERES DO NORTE

WAWATU DA AMAZÔNIA 

 

      Na Amazônia, do século XIX, devido à cobiça pela borracha, Wawatu, cunhatã do clã Aruak, tem sua aldeia dizimada por brancos. Apesar de ser forçada a viajar para um local desconhecido, casar-se com guerreiro de origem Karib e sofrer com as diferenças de costumes de seus familiares, ela se apaixona.

MAIS DE 100 PÁGINAS DE PURA EMOÇÃO!