Castanha do Pará

 
Castanha do Pará Bertholletia excelsa Lecythidaceae Fruta Nativa da Amazônia Floresta Água do Norte Celcoimbra Site Santarém Pará castanheira Brazil nut almendras paranut castaña DEF Marketing Turismo
     A castanheira é um vegetal originário da Amazônia, está entre as maiores árvores do Brasil, é protegida por lei e comumente encontrada vegetando naturalmente nas matas do norte.
     É uma planta muito alta, atinge mais de 50 m de altura, mostra o diâmetro maior que 2 m e pode viver mais de 500 anos.
     Seu tronco é reto, sua casca é cinzenta e permanece sem galhos por mais da metade do comprimento da árvore. Sua copa grande emerge sobre a folhagem das árvores vizinhas.
     Esta planta sofre caducifolia.
     Suas folhas são verdes escuras, simples e lisas.
     Suas flores encontram-se agrupadas em inflorescência do tipo panícula terminal. São amareladas, em grande quantidade, duram apenas um dia e possuem 6 pétalas desiguais. São polinizadas por abelhas nativas.
     Seu fruto é um pixídio lenhoso, globoso, ou seja, uma grande cápsula de casca muito dura, pesada, de aproximadamente 12 cm de diâmetro que contém de 8 a 24 sementes dispostas como os gomos de um limão, ao qual nós nativos chamamos de ouriço. Demora 14 meses para amadurecer após a polinização das flores. Apresenta um pequeno buraco em uma das pontas, que tolera que as cutias, seus dispersores naturais, roam até abrir o ouriço. Estes animais comem algumas das castanhas que encontram ali dentro e enterram as outras, que acabam por germinar após um ano.
     Nos quintais do norte, dificilmente se faz a propagação da castanheira, porque ela normalmente só começa a florir e frutificar a partir de dez anos, e também pelo perigo que a queda de seus frutos representa, já que ao amadurecer, os ouriços despencam inteiros do alto da castanheira. Geralmente, o castanha coletada é produzida pela flora nativa através do extrativismo sustentável.
     As castanhas são sementes de forma angulosa que tem uma amêndoa branca, gordurosa, nutritiva e saborosa, de alto valor econômico.
     No norte, a castanha do Pará é consumida “in natura” ou na utilização de doces e sorvetes, sendo que os frutos são quebrados com martelo e a polpa retirada com faca. Aqui também, usa-se o “leite” de castanha” para substituir o leite de coco na culinária regional e a “castanha ralada” no lugar do queijo parmesão ralado em muitos sorvetes e cremes.
 LECYTHIDACEAE - Bertholletia nobilis
Castanha do Pará Bertholletia excelsa Lecythidaceae Fruta Nativa da Amazônia Floresta Água do Norte Celcoimbra Site Santarém Pará castanheira Brazil nut almendras paranut castaña DEF Marketing Turismo
INFLORESCÊNCIA = é a parte do vegetal onde estão dispostos os grupos de flores.
INDEISCENTE = é o tipo de fruto que, quando maduro, não se abre e portanto, não libera as sementes.
PANÍCULA = é o tipo de inflorescência onde as flores estão disposta em forma de cone ou pirâmide.
CADUCIFOLIA = é o fenômeno de perder e trocar todas as folhas em determinada época do ano.
PIXÍDIO = é um fruto lenhoso em forma de cumbuca que guarda as sementes (castanhas).
Castanha do Pará Bertholletia excelsa Lecythidaceae Fruta Nativa da Amazônia Floresta Água do Norte Celcoimbra Site Santarém Pará castanheira Brazil nut almendras paranut castaña DEF Marketing Turismo

© 2010 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode