O jabuti tinga, um quelônio originário da Amazônia, habita as florestas densas e úmidas e é a maior espécie de tartaruga terrestre da América do Sul.

    No norte do Brasil, estes animais possuem hábitos diurnos e gregários. Vivem em bando e gastam muito tempo procurando alimento.  São onívoros, não possuem dentes, mas uma placa óssea que serve como lâmina, e se alimentam principalmente de frutas, flores, carniça, minhocas, moluscos, lemas e gramíneas.

    Como a maioria dos répteis, o jabuti tinga é ectotérmico e necessita do calor do ambiente para elevar a sua temperatura corporal.

    Este animal tem casco convexo, patas curtas, grossas, sem dedos e com unhas fortes. Traz o corpo adaptado para caminhar por locais secos e para cavar tocas rasas, próximo a troncos ou folhas onde se esconde.

    Sua carapaça é uma estrutura óssea formada pelas vértebras do tórax e pelas costelas. É alongada, alta e apresenta polígonos de centro amarelo, com desenhos em relevo, onde os anéis de crescimento são distintos. Sua cabeça e as patas são retráteis e recolhem-se ao casco, buscando proteção quando é molestado.

    O jabuti tinga apresenta as escamas da cabeça e pernas amarelas, nariz preto e coloração do casco mais claro que a do jabuti piranga.

    O seu tamanho médio é 40 cm. Os machos crescem menos que as fêmeas, que podem ultrapassar os 70 cm e pesar mais de 30 kg.

    Este tipo de animal possui dimorfismo sexual, onde o plastrão (parte de baixo), nos machos é côncavo e nas fêmeas é reto ou convexo, sendo usado para encaixar a fêmea por ocasião da cópula.

    Os jabutis disputam a fêmea, brigando, recolhendo a cabeça e batendo repetidamente seus cascos um nos dos outros. Durante a corte este quelônio cheira a região cloacal da candidata, depois sobe em sua carapaça e com a ajuda da cauda introduz o pênis na cloaca da companheira. Os machos maiores, por causa do seu peso têm melhores chances de fertilizar a fêmea, que costuma movimentar-se, tentar desvencilhar-se, rejeitar muitos pretendentes e colocar ovos não fecundados.

    Durante a cópula, o macho movimenta a cabeça, emite grunhidos, caminha encaixado sobre a fêmea, arrastando-a no chão e expondo o pênis que entra em contato com o solo.

    Na época da postura, a fêmea cava um buraco no chão, num local que bate sol e onde a terra tem consistência mole que lhes permite cavar. Sem  camuflar o lugar, põe cerca de 10 ovos redondos e brancos, e cobre-os com terra ou areia. Os ovos são chocados pelo calor do sol e os filhotes nascem independentes, sem nenhum apoio dos pais.

    O tempo de choco dos ovos é de 6 a 9 meses, sendo que menos de 50% produz embrião, que nascem com reserva vitelínea presa no abdome, o que  permite aos jabutizinhos passar um mês sem qualquer alimentação, a não ser água.

    Os filhotes de jabuti tinga surgem com o casco mole, apresentando dentículos nas bordas das escamas marginais da carapaça, que perdem durante seu desenvolvimento.

    Este cágado atinge a maturidade sexual com aproximadamente 5 anos e pode viver mais de 80 anos.

    É comum, o jabuti tinga selvagem invadir os quintais dos caboclos, na época das chuvas, quando vêm a procura de alimentos, atraído pelo cheio que as frutas podres exalam ao caírem no chão, principalmente, atrás de pajurás, pupunhas, araças e jacas.

    Os cágados são grandes dispersores de sementes, pois aproximadamente, 90% das sementes que consomem tornam-se aptas à germinação. Eles fazem o serviço de um jardineiro e tem uma importante contribuição na recuperação da flora natural.

    Estudos, feitos pelo IBAMA, demonstram que mesmo jabutis que viveram muitos anos presos, podem ser facilmente reabilitados e soltos novamente na natureza.

 TESTUDINIDAE - Chelonoidis denticulata

JABUTI TINGA AMAZÔNIA TESTUDINIDAE - Chelonoidis denticulata JABUTI TINGA AMAZÔNIA TESTUDINIDAE - Chelonoidis denticulata JABUTI TINGA AMAZÔNIA TESTUDINIDAE - Chelonoidis denticulata

JABUTI TINGA AMAZÔNIA TESTUDINIDAE - Chelonoidis denticulata

JABUTI TINGA AMAZÔNIA TESTUDINIDAE - Chelonoidis denticulata

VENDA DE PEIXES ORNAMENTAIS DA AMAZÔNIA      ENGLISHSymphysodon discus - Wild Discus

Existem centenas de espécies e variações de peixes amazônico ornamentais.

Conheça algumas dessas espécies clicando em cima dos links:

 

Astronotus ocellatus - Acará-açu

Acarichthys heckelii - Acarazinho Requeu

 

Apistogramma (Gênero) - Acará Anão

Apistogramma agassizii

Apistogramma bitaeniata

Apistogramma eunotus

Apistogramma hippolytae

Apistogramma pertensis

Apistogramma taeniata

 

Biotodoma cupido - Acará Salema

Biotecus opercularis - Acará Saracá

Caquetaia spectabilis - Acará Pérola

 

Characiformes (Ordem)

Carnegiella (Gênero Peixe-borboleta)

Carnegiella marthae - Peixe-borboleta-prateada

Carnegiella schereri - Peixe-borboleta-de-pontos

Carnegiella strigata - Peixe-borboleta-listrada

Chalceus (Gênero) - Peixe Araripirá

Chalceus erythrurus - Peixe Rabo de Fogo

Chalceus macrolepidotus - Peixe Arari Vermelho

Copella arnoldi - Peixe Piratantã

Gnathocharax steindachneri - Tetra-aruanã

Hemigrammus bleheri - Rodostomus

Hemigrammus stictus - Tetra Stictus

Hemiodus gracilis - Cruzeiro-do-Sul

Heterocharax macrolepis - Tetra Violeta

Hyphessobrycon cachimbensis - Tetra Cachimbo

Hyphessobrycon copelandi - Tetra Pena

Hyphessobrycon eque - Tetra Mato Grosso

Hyphessobrycon pulchripinnis - Tetra Limão

Hyphessobrycon scutulatus - Tetra Ouro

Hyphessobrycon vilmae - Neon Chocolate

Leporinus fasciatu - Piau-flamengo

Nannostomus eque - Peixe-lápis Marrom

Nannostomus unifasciatus - Peixe-lápis 1 linha

Paracheirodon axelrodi - Tetra Cardinal

Paracheirodon innesi - Tetra Neon

 

Colomesus asellus - Baiacu Amazônico

 

Crenicichla (Gênero) - Jacundás

Crenicichla acutirostris - Jacundá Flamengo

Crenicichla johanna - Jacundá Olho de Fogo

Crenicichla lugubris - Jacundá Vermelho

Crenicichla macrophthalma  - Jacundá Olhudo

Crenicichla marmorata - Jacundá de Mármore

Crenicichla regani - Jacundá de Folha

Crenicichla stocki - Jacundá da Linha Branca

Crenicichla strigata - Jacunda Riscado

Crenicichla vittata - Jacundá Banana

 

Dicrossus maculatus - Xadrezinho

 

Geophagus (Gênero) - Chaperema

Geophagus altifrons - Chaperema Amarelo

Geophagus megasema - Chaperema Vermelho

Geophagus proximus - Chaperema Mancha de Olho

 

Heros (Gênero) - Acará Severo

Heros efasciatus - Acará Severo

Heros notatus - Acará Severo de Pontos

Heros severus - Acará Severo Peba

 

Laetacara curvicep - Acara curviceps

 

Loricariidae (Família) - Plecos

Baryancistrus sp. "L142" - Acari Bola Branca  "LDA 33"

Farlowella amazona - Peixe Galho

Hemiancistrus sabaji "L075" - Acari Tigre de Bola

Hemiancistrus snethlageae "L141" - Acari Aba Branca

Hypancistrus sp. "L260" - Acari Pão

Hypancistrus sp. "L262" - Acari Pão Pigmentado

Hypancistrus sp. "L333" - Acari Pão Alenquer

Hypancistrus zebra - Acari Zebra

Hypostomus soniai "L137" - Acari Violeta

Leporacanthicus joselimai "L264" - Acari Onça

Panaque armbrusteri "L027" - Acari Boi de Bota

Panaque sp "L271" - Acari Cara de Pão

Peckoltia compta "L134" - Acari Picota Ouro

Peckoltia vittata  "L015" - Acari Teoro

Pseudacanthicus sp. "L097" - AcarI Assacu

Pseudacanthicus sp. "L273" - Acari Red Titanic

Pseudacanthicus sp. "L273" - Acari Yellow Titanic

Pseudancistrus sp. "L259" - Acari Cara Chata

Scobinancistrus pariolispos "L133" - Acari Cotia

Spectracanthicus murinus - Acari Bicudo

 

Mesonauta festivus - Acará Festivo

Monocirrhus polyacanthus - Peixe Folha

Pterophyllum scalare - Acará Bandeira

Retroculus xinguensis - Acará Xinguensis

 

Satanoperca - Acará Porquinho

Satanoperca acuticeps - Acará 5 Pontos

Satanoperca jurupari - Acará Jurupari

Satanoperca lilith - Acará 3 Pontos

Satanoperca pappaterra - Acarazinho

 

Symphysodon aequifasciatus - Acará Disco

Symphysodon discus (Variedades) - Acará Disco

Symphysodon discus - BARRA MANSA

Symphysodon discus - BLUE FACE

Symphysodon discus - BROWN

Symphysodon discus - CUIPEUA

Symphysodon discus - CURUÁ

Symphysodon discus - GRAY GREEN

Symphysodon discus - HECKEL

Symphysodon discus - INANU

Symphysodon discus - LAGO GRANDE

Symphysodon discus - NHAMUNDÁ

Symphysodon discus - MIX

Symphysodon discus - ORANGE LAGO GRANDE

Symphysodon discus - ROYAL

Symphysodon discus - SEMIROYAL

Symphysodon discus - SOLID

 

Taeniacara candidi - Torpedinho

 Teleocichla proselytus - Jacundá da Pedra

Uaru amphiacanthoides - Acará Baru

Symphysodon discus - Wild Discus

CLIQUE AQUI! COMPRE NOSSO E-BOOK!
VENDA DISPONÍVEL NA AMAZON.COM
COLEÇÃO: AMAZÔNIA, O MUNDO DAS MULHERES DO NORTE

WAWATU DA AMAZÔNIA 

 

      Na Amazônia, do século XIX, devido à cobiça pela borracha, Wawatu, cunhatã do clã Aruak, tem sua aldeia dizimada por brancos. Apesar de ser forçada a viajar para um local desconhecido, casar-se com guerreiro de origem Karib e sofrer com as diferenças de costumes de seus familiares, ela se apaixona.

MAIS DE 100 PÁGINAS DE PURA EMOÇÃO!